Logotipo Da Fórmula de Gestão

Atuação Nacional

Análise SWOT Pontos Fortes E Fracos Da Empresa

Atuamos Em Todo Brasil!

Link Para Abrir Whatsapp da Fórmula de Gestão(11)9.8834-4926
Fundador

Há uma grande satisfação emocional e obrigação moral nessa função. Álvaro, quando mais jovem viu seu pai falir duas empresas que foram bem sucedidas e tristemente o viu também sucumbir com a queda dos seus negócios. A impotência na época diante da situação o motivou a buscar aprender e investir em ser capaz de auxiliar os empresários que passam por momentos difíceis, momentos que podem atingir um estágio crítico.

Por isso, nosso CEO, Álvaro Marcos, acumulou conhecimento e experiências ao longo de 10 anos para tornar-se um especialista em gestão de empresas em crise.

Alvaro Marcos - Fundador da Fórmula de Gestão
Contato
Oportunidades

A partir da análise dos pontos mais fortes e mais fracos de uma empresa ou indústria é possível determinar as questões de maior relevância para o crescimento e a consolidação do negócio. Com isso, uma das técnicas de observação mais utilizadas no ramo do empreendedorismo é da Análise SWOT.

Neste artigo iremos abordar o conceito e os pontos determinantes para que a análise seja entendida e posteriormente aplicada de maneira efetiva. Acompanhe!

Conceito

Primeiramente é preciso entender que a sigla SWOT é composta por quatro palavras oriundas da língua inglesa. O “S” vem da palavra “Strenghts” que são as forças da empresa, o que ela tem de melhor, ou seja, seus pontos fortes. O “W” é “Weaknesses”, que em tradução literal significa as fraquezas, ou os pontos fracos existentes do negócio. A sigla também é composta pela letra “O” que vem da palavra “Opportunities”, que são as oportunidades que podem ser aproveitadas. Por fim, a letra “T” vem de “Threats”, que são as ameaças a que o negócio está sujeito a sofrer.

Strenghts

O primeiro ponto diz respeito às principais qualidades da empresa, que são os pontos competitivos que mais se destacam quando comparados a outros negócios do mesmo ramo por exemplo. A análise aqui deve ser feita com muita cautela, tomando cuidado para não aumentar a força de uma característica além da conta. Isso significa que o gestor deve avaliar os pontos mais forte da empresa, mas de forma técnica, sem colocar os seus sonhos e ideais que ainda não se concretizaram, neste aspecto.

Uma dica muito interessante é validar as características consideradas fortes pelo gestor, junto a sua equipe. Dessa forma, é possível ter uma visão muito mais clara e realista, dando ao funcionário total liberdade para se expressar, incluindo o anonimato caso seja da preferência da empresa.

As principais “Strenghts” de uma empresa podem ser resumidas em qualidades que se destacam no mercado em relação, especialmente, a seus concorrentes, e não necessariamente a empresas de outros ramos. Veja as principais forças que o negócio pode ter:

Qualidade do produto ou serviço oferecido;

Preços competitivos;

Boa localização;

Experiência e competência da equipe;

Pós venda efetivo; entre outros.

Todos esses aspectos fazem partes dos pontos fortes de uma empresa, mas é necessário escolher efetivamente os que mais se destacam no negócio para fazer a análise SWOT.

Weaknesses

Ao contrário das melhores características analisadas para integrar as “Strenghts” da empresa, o momento de analisar os pontos fracos é chamado de análise das “Weaknesses”. Nessa parte da aplicação da técnica de análise SWOT, o gestor deve verificar todas as coisas que sabe que não estão indo bem na empresa.

Essas questões são muito variadas e podem até mesmo estarem integradas entre si. Um exemplo disso é a fraqueza de uma empresa que não possui fornecedores, também pode ser a de entregar produtos de baixa qualidade ou valor acima do esperado pelo cliente.

A partir disso, é preciso delimitar os pontos que mais fazem com que a empresa não consiga decolar, pensando na integração de cada um e em como eles influenciam nos resultados obtidos no negócio.

As principais “Weaknesses” que uma empresa pode possuir são:

Preços não competitivos;

Funcionários inexperientes;

Equipe não engajada;

Baixa qualidade nos produtos e serviços; entre outros.

Todos esses pontos fracos devem ser analisados com cautela, e assim como no caso dos pontos fortes, podem e devem passar por uma validação dos funcionários, que são os que efetivamente lidam mais com a opinião dos clientes do dia a dia de trabalho.

Opportunities

As oportunidades são uma das coisas mais difíceis de serem identificadas na análise SWOT. Embora não seja tão complexo quanto delimitar pontos fracos e fortes com clareza, muitas vezes as oportunidades só são vistas quando são perdidas ou no momento em que aparecem de maneira diferenciada, a qual chama mais a atenção dos gestores.

Entretanto, não caem do céu e é preciso que as oportunidades sejam buscadas todos os dias em diversos setores. Em uma empresa, como uma indústria por exemplo, é possível identificar diversas chances de crescimento, em especial no que diz respeito a mudanças governamentais que impactam a economia do país.

Entre as principais oportunidades, as mais interessantes para um negócio genérico são relacionadas a:

Economia do país em que está situada;

Decisões do governo que mudam tributos e isenções;

Liberação de crédito para o público alvo da empresa;

Tecnologias que aumentam a qualidade e barateiam os produtos vendido, entre outros.

Para que a análise das oportunidades seja mais calcada na realidade, é preciso ter cautela e disciplina para saber identificar o que são mesmo oportunidades e o que são apenas especulações. Dessa forma, o gestor terá mais clareza e assertividade nas suas decisões.

Threats

As “Threats” são as ameaças as quais a empresa está sujeita. Qualquer negócio corre riscos o tempo inteiro. Em um dia é possível que o dólar esteja em alta e as exportações decolem, o governo pode divulgar a criação de um novo imposto ou taxação para atividades que o negócio depende para exercer sua atividade, entre muitas outras situações.

Além disso, a economia do país pode ir mal, ocasionando em uma baixa de vendas, e até mesmo situações muito extremas podem acontecer como é o caso da pandemia do Coronavírus que obrigou muitas fábricas a pararem ou diminuem sua produção.

Todas essas ameaças são difíceis de prever com certa antecedência, por isso a empresa deve ser estar preparada para esse tipo de eventualidade. A análise SWOT em sua última letra, permite isso. O gestor vai ter um momento de introspecção seguido de uma árdua pesquisa de mercado, governo, previsões de especialistas, entre outras questões que podem o auxiliar a delimitar as ameaças mais latentes e até mesmo as com menos chance de acontecer.

A questão das “Threats” porém, não deve impedir a empresa de crescer enquanto ela tiver os pés no chão. Servem apenas para que o gestor tenha uma boa noção do que esperar e do que fazer em casos de necessidade.

Objetivo da Análise SWOT

Existem muitos motivos para que uma empresa comece a empregar a análise SWOT em seus processos, planos de ação, planejamento financeiro, entre outras questões. O principal objetivo dessa análise, entretanto, é justamente conhecer a empresa a fundo para que melhor decisões sejam tomadas.

O objetivo de delimitar cada um desses aspectos citados é saber de fato onde a empresa precisa melhorar, onde já existe um trabalho sendo feito da maneira correta para que seja feita a manutenção desses processos e possa ser incentivado de maneira que continue sempre em crescimento de qualidade.

No caso dos pontos fortes e fracos, é feita uma análise muito mais interna e integrada com a equipe de colaboradores, tendo como objetivo saber exatamente o que acontece dentro da empresa, tanto pelo lado positivo quanto pelo lado negativo.

Já as oportunidades e ameaças deve ser analisadas de maneira mais ampla, sem que seja limitada às portas da empresa. Afinal, oportunidades aparecem de diversos lugares e a todos os momentos, assim como as ameaças presentes em qualquer tipo de negócio, que também são muitas vezes imprevisíveis. O objetivo aqui é ampliar a visão dos gestores para que sempre pense fora da caixa e de maneira abrangente.

No fim de tudo, o objetivo final da análise SWOT é a melhora dos resultados baseada no aumento do conhecimento dos gestores sobre seu próprio negócio.

Principais benefícios

Existem muitos benefícios que motivam a empresa a realizar esse tipo de análise de maneira correta. Entre as maiores vantagens da análise SWOT, estão:

Assertividade nas decisões

Ao conhecer sua empresa a fundo, o empreendedor é muito mais capaz de tomar boas decisões, visando aspectos futuros e experiências passadas. As informações obtidas a partir de uma análise bem feita podem auxiliar, e muito, empresas em seus planos estratégicos, fazendo com que elas cresçam e se desenvolvam de maneira natural e escalada.

Pleno entendimento da empresa

Para motivar funcionários, fabricar ou vender produtos de alta qualidade, é preciso conhecer a estrutura da empresa, levando sempre em conta seus pontos de maior força e fraqueza. Uma empresa que conta com um parque fabril de alta qualidade e tecnologia como seu ponto forte, pode apostar na criação de novos produtos e na exportação por exemplo.

Planejamento correto

Um planejamento que se baseia nas informações obtidas a partir da análise SWOT é muito mais eficaz, pois se faz exatamente com a realidade da empresa de maneira interna, e no que há de emergente no mercado, considerando questões externas. Afinal, um planejamento bem feito é sempre aquele que considera todas as possibilidades.

Exemplos práticos

Para melhor entender a análise, seus objetivos e possíveis resultados alcançáveis, é possível exemplificar de maneira prática como ela funciona dentro de uma empresa.

Exemplo prático:

O empreendedor busca aumentar o estoque de produtos para que possa exportar mais e diminuir o custo de cada unidade ao comprar seus insumos. Para isso, primeiro ele realiza a análise SWOT a fim de ver a viabilidade dessa estratégia de negócios.

Em um primeiro momento ele identifica que seus pontos fortes são a qualidade de seus fornecedores e seu espaço disponível para armazenamento.

Depois ele verifica os pontos fracos, e percebe que talvez não tenha equipe suficiente já que seus colaboradores já se encontram bastante ocupados com o trabalho existente no momento.

Em relação às oportunidades ele verifica que existe um incentivo que diminui a quantidade de impostos para a exportação de seus produtos, o que tornaria o negócio mais lucrativo nesse aspecto.

Já na análise das ameaças, ele percebe que se fizer seus funcionários trabalharem por mais horas ou serem deslocados de sua função para auxiliar no nono projeto, estará mais suscetível a ações trabalhistas.

Feita toda a análise SWOT o empreendedor percebe que vale muito a pena prosseguir com o seu plano de negócio inicial pois conta com bons fornecedores e um amplo espaço para guardar seu estoque. Assim, desde que se cumpra os requisitos para conseguir a diminuição de impostos prevista e contratar mais colaboradores para este projeto, evitando assim desgastes trabalhistas, o plano de negócios tem tudo para dar certo.

Quem pode se beneficiar?

A análise SWOT é muito democrática em sua utilização, sendo que pode ser utilizada por qualquer tipo de empresa, indústria, escritório ou pessoa. O que torna isso possível é a facilidade de emprego da técnica, já que é preciso apenas uma planilha no computador ou até mesmo caneta e papel.

Não há complicações na execução técnica deste tipo de análise, a parte realmente complexa é a análise correta de cada item. O gestor não pode ser muito pessimista ou otimista com cada aspecto, devendo sempre buscar pela verdade real da empresa, descartando preocupações muito imprevisíveis e situações de extremo otimismo, que na maioria dos casos pode não se pagar.

Dessa forma, embora seja extremamente indicada para empresas, qualquer pessoa pode utilizar a análise em basicamente todos os aspectos de sua vida e obter bons resultados.

Considerações finais

A partir de tudo o que foi abordado é possível perceber que a análise SWOT é uma das melhores ferramentas para negócios e pessoas em geral, possam tomar decisões mais acertadas. O conhecimento é a base de tudo, e o autoconhecimento é uma das questões mais importantes para qualquer ser humano que busca se desenvolver.

Considerando mais a questão empresarial, esse tipo de análise permite que sejam feitos planejamentos e planos de ação com muito mais chance de darem certo. Tudo isso é possível, desde que todos os aspectos SWOT sejam respeitados e tratados como devem ser, com honestidade em cada situação abordada.

A validação dos pontos pode ser feita internamente com a equipe, ou externamente, a depender do ponto analisado. O que não é recomendado é que o gestor assuma só para si a responsabilidade de elencar os pontos negativos, positivos, oportunidades e ameaças, pois sua visão é muitas vezes otimista demais para seu próprio negócio.

O que se pode extrair da análise SWOT é que conhecer a empresa antes de tudo é o que mais traz segurança para que boas decisões de negócios sejam tomadas e empresa possa crescer com mais solidez.

Alguns De Nossos Vídeos No Youtube
Recuperação Judicial da Kodak
Recuperação Judicial da Chrysler
Recuperação Judicial da Kmart

Você Vai Se Surpreender Com As Oportunidades Que Temos Para Sua Empresa!