Logotipo Da Fórmula de Gestão

Atuação Nacional

Como Definir O Preço De Venda De Um Produto

Atuamos Em Todo Brasil!

Link Para Abrir Whatsapp da Fórmula de Gestão(11)9.8834-4926
Fundador

Há uma grande satisfação emocional e obrigação moral nessa função. Álvaro, quando mais jovem viu seu pai falir duas empresas que foram bem sucedidas e tristemente o viu também sucumbir com a queda dos seus negócios. A impotência na época diante da situação o motivou a buscar aprender e investir em ser capaz de auxiliar os empresários que passam por momentos difíceis, momentos que podem atingir um estágio crítico.

Por isso, nosso CEO, Álvaro Marcos, acumulou conhecimento e experiências ao longo de 10 anos para tornar-se um especialista em gestão de empresas em crise.

Alvaro Marcos - Fundador da Fórmula de Gestão
Contato
Oportunidades

Um empreendedor que está em uma jornada para fazer seu negócio ser bem-sucedido possui muitas preocupações. Uma delas é a precificação de seus produtos ou serviços. Saber como definir o preço de venda de um produto é uma habilidade que poucos têm, mas que é fundamental para evitar a falência.

Precificar é tão importante que é uma maneira de tornar a sua empresa uma referência no mercado. No entanto, para chegar a este nível, é preciso levar todos os aspectos do setor em consideração para escolher a melhor estratégia para a sua situação. Aprenda a definir o preço de venda de um produto com as nossas dicas.

Calcule o custo de produção de cada peça

O primeiro passo para definir o preço de venda de um produto é saber quanto ele custa para sua empresa. Caso trabalhe com revenda de produtos, o cálculo é bastante simples. Basta dividir o quanto paga ao fornecedor pelo número de peças.

No entanto, caso a produção seja própria, a conta é um pouco mais complexa. Nesta situação, é preciso calcular o quanto gasta com materiais, equipamentos, mão de obra e ainda as contas da fábrica, principalmente de energia. Com isso feito, você terá o primeiro fator do cálculo de precificação.

Considere todas as despesas

Enquanto o custo de produção é particular de cada produto, existe outro aspecto financeiro a ser considerado: as despesas da venda. Afinal, não basta produzir um item para vendê-lo. É preciso alugar uma loja, contratar vendedores, pagar comissão por venda, investir em marketing para anunciar seus produtos, entre outros.

Além disso, existem outras despesas indiretas que afetam seu rendimento no final do mês, ainda que não estejam diretamente relacionados com a venda. O salário de funcionários de setores administrativos e financeiros também deve ser considerado. Aluguel de escritório, se houver, assim como contas de luz, água, telefone, internet, entre outros.

É imprescindível ainda saber qual regime tributário da sua empresa, uma vez que isso definirá a alíquota de impostos que deverá arcar. Com as despesas mensais anotadas, é possível dividir proporcionalmente para cada produto conforme o que espera vender.

Use o markup

Markup é um dos índices mais importantes quando discutimos a precificação de mercadoria. Ele utiliza as informações que citamos anteriormente para calcular um preço aceitável para venda. O custo de produção, por exemplo, é a base da conta do markup. Enquanto as despesas são separadas entre fixas e variáveis junto do lucro para estipular o índice.

Para determinar o índice de markup, você atribuirá uma porcentagem para as despesas fixas e variáveis. Ou seja, o quanto do que você receberá do cliente será usado para cobrir cada um desses gastos. Por fim, é necessário adicionar uma porcentagem para o lucro pretendido. Geralmente é utilizada uma base de 20%, mas isso pode variar conforme a sua estratégia.

Sabendo as variáveis, basta inseri-las na fórmula: Markup = 100/100-(DF+DV+LP), na qual DF representa as despesas fixas, DV as despesas variáveis e LP lucro pretendido. Quando tiver estabelecido o índice de markup, basta multiplicá-lo pelo custo de produção e terá seu preço de venda.

Fique atento às variáveis externas

Enquanto a conta básica para definir o preço de venda de um produto considera aspectos financeiros internos da sua empresa, existem outros fatores que merecem atenção. Os aspectos externos, que dizem respeito ao mercado, podem influenciar o seu preço. Para um produto vender, ele precisa se destacar da concorrência e atrair o público e, nesse sentido, o preço tem um papel inigualável.

Para começar, você deve ter plena consciência sobre seu posicionamento no mercado. Saiba bem qual é seu público e quais são seus concorrentes diretos com base no tipo e qualidade de produto que vende. Assim, poderá pesquisar no mercado para saber o preço praticado por outros negócios e quanto seus clientes estão dispostos a pagar.

Caso o preço praticado seja baixo e a prioridade dos consumidores seja o mais barato, reduzir sua margem de lucro pode aumentar o volume de vendas. Por outro lado, se você estiver oferecendo uma qualidade superior à concorrência e isso for valorizado pelos clientes, não será problema ter um preço mais elevado.

Se seu preço estiver muito fora do estipulado pelo mercado, pode ser o momento de tentar reduzir suas despesas para torná-lo mais competitivo. Encontrar este equilíbrio entre seus gastos e as expectativas do mercado pode fazer a diferença até na hora de se recuperar de uma falência. Você pode ler outras dicas sobre o assunto no nosso site.

Escolha a melhor estratégia

Enquanto o cálculo mais “simples” de custo mais despesa mais lucro pode ser o bastante para ter um preço base de produto, esta não é a única conta possível. Existem diferentes estratégias de precificação que consideram o mercado para tornar suas mercadorias mais atrativas e lucrativas.

A técnica de ancoragem é uma das mais populares no varejo e até mesmo em restaurantes. As pessoas tendem a avaliar se um preço é bom ou não com base na comparação. Coloque um item que seria considerado caro do lado de outro com preço ainda maior e o primeiro parecerá barato.

Promoções são sempre atrativas, seja por motivos sazonais ou por compras de múltiplas peças. Em alguns casos vale estipular um preço padrão mais alto em determinado produto para oferecer constantes descontos e assim conquistar clientes.

Monitore os preços continuamente

Para completar, é crucial lembrarmos que preços não são permanentes. Não basta calcular uma vez e acreditar que o problema foi resolvido. Até porque, uma vez que o preço da mercadoria é resultado de variáveis, é indispensável ficar atento a elas.

O custo da produção de um objeto pode mudar de acordo com os preços das matérias-primas. Reajustes do salário-mínimo e das contas aumentam suas despesas. De forma similar, se seus concorrentes resolverem baixar o preço, manter um produto muito caro afastará os consumidores. Por isso, é importante observar as flutuações para saber quando agir para alterar o seu valor.

O preço dos seus produtos diz muito sobre a sua empresa e tem enorme papel no sucesso do seu negócio. Fazer os cálculos corretamente, observar variáveis e traçar estratégias são passos fundamentais para aumentar as vendas e evitar a falência. Mas, se a sua empresa esteja precisando de ajudar para se recuperar, conte conosco. Entre em contato e saiba mais.

Alguns De Nossos Vídeos No Youtube
Recuperação Judicial da Kodak
Recuperação Judicial da Chrysler
Recuperação Judicial da Kmart

Você Vai Se Surpreender Com As Oportunidades Que Temos Para Sua Empresa!