Logotipo Da Fórmula de Gestão

Atuação Nacional

Quero Ser investidor Anjo - Como faço?

Atuamos Em Todo Brasil!

Link Para Abrir Whatsapp da Fórmula de Gestão(11)9.8834-4926
Fundador

Há uma grande satisfação emocional e obrigação moral nessa função. Álvaro, quando mais jovem viu seu pai falir duas empresas que foram bem sucedidas e tristemente o viu também sucumbir com a queda dos seus negócios. A impotência na época diante da situação o motivou a buscar aprender e investir em ser capaz de auxiliar os empresários que passam por momentos difíceis, momentos que podem atingir um estágio crítico.

Por isso, nosso CEO, Álvaro Marcos, acumulou conhecimento e experiências ao longo de 10 anos para tornar-se um especialista em gestão de empresas em crise.

Alvaro Marcos - Fundador da Fórmula de Gestão
Contato
Oportunidades

Você já pensou em como se tornar um investidor anjo? Atualmente, muitas empresas, especialmente as startups, têm muito do que precisam para começar um novo negócio. Entusiasmo é o que não falta, assim como uma boa ideia e uma dose de conhecimento. Além disso, a tecnologia também é muito acessível, com diversas formas de um empreendedor iniciar um negócio.

Porém, sempre vai existir algo que não é tão simples de encontrar: dinheiro. Este é um dos maiores empecilhos, limitando o potencial de algumas ideias, especialmente no momento em que o negócio precisa crescer.

Então, se você quer ser um investidor anjo, continue lendo este post. Entenda o que é este conceito, como se tornar um e quais são os cuidados.

O que é um investidor anjo?

Antes de mais nada, é preciso entender o conceito. Este termo surgiu ainda na década de 1920, em NY, mais especificamente, na Broadway. Os anjos, como são conhecidos, eram empresários que ajudavam com os altos custos das peças, em troca de um retorno financeiro nas bilheterias.

Não demorou muito tempo para este conceito extrapolar o universo das artes e atingir o mundo corporativo. Porém, ele tem uma conotação um pouco diferente. Além de ajudar financeiramente, também é comum que ele traga conselhos, experiência e muito conhecimento.

Então, a definição de investidor anjo é uma pessoa física que investe o patrimônio pessoal em uma startup. É um exemplo de smart money, visto que o dinheiro vem acompanhado de conhecimento e uma rede de contatos ampla. Graças a combinação de ambos, um investidor anjo é extremamente valioso.

Além disso, é importante trazer um detalhe crucial. O investidor anjo jamais é considerado sócio de uma empresa, o que significa que não responde por possíveis dívidas adquiridas pela mesma. Ou seja, caso a empresa tenha um enorme passivo e não consiga prosperar, o investidor anjo está protegido.

Vale a pena se tornar investidor anjo?

Esta pode ser uma forma de investimento bem interessante. Com toda a proteção contra as dívidas, este é um modelo que pode trazer grande retorno, minimizando os riscos. Além disso, existem diversos outros motivos pessoais para se tornar investidor anjo.

Pode ser, por exemplo, que você invista em uma empresa que acredita, seja por conta do aspecto ético, pelo uso de uma tecnologia inovadora, ou diversos outros motivos. Também é comum que empresários mais experientes invistam em startups de tecnologia para diversificar seu conhecimento.

Portanto, existem 3 grandes motivos para se tornar um investidor anjo:

  • Alto retorno financeiro;
  • Contato mais próximo com inovação e novas tecnologias;
  • A busca por algum objetivo pessoal.

Como vimos, são motivos valiosos e, como veremos adiante, com um risco que pode ser controlado.

Como se tornar investidor anjo?

Primeiramente, para entender como se tornar investidor anjo, é preciso observar quando o mesmo entra em ação. Normalmente, ele é uma peça chave na validação da empresa, ou seja, quando ela passa de uma startup para se tornar mais forte no mercado. Este é o ciclo que impede muitas inovações. Chega em um momento que a ideia precisa dominar um grande mercado, o que significa que é preciso de bastante investimento. Caso a startup não consiga, tem muita dificuldade em seguir em frente.

Apesar disso, ser um investidor anjo não demanda grandes fortunas. É claro que isso depende da startup na qual você for investir, mas normalmente um investidor anjo não banca a empresa sozinho. Na prática, os valores ficam entre R$ 50 mil e R$ 600 mil, podendo ser mais ou menos dependendo da empresa.

Uma primeira boa dica para ajudar as pessoas a se tornarem investidor anjo, é em relação ao montante investido. Para limitar a exposição de risco, é preciso se manter a até 10% do seu patrimônio. A ideia é a mesma de qualquer investimento, pensar no patrimônio em relação à repartição da carteira.

Por exemplo, uma divisão comum na carteira dos investidores é a 70/30. Neste caso, 70% do patrimônio está em investimentos de menor risco, enquanto 30% está em aplicações com um pouco mais de exposição, mas maiores retornos. O investimento em startups se enquadra na segunda opção.

Neste caso, o ideal é diversificar, distribuindo o dinheiro entre diversas startups de modo a minimizar o risco. Ao invés de investir R$ 100 mil em uma, o ideal é investir R$ 50 mil em duas, por exemplo.

Outro ponto importante é a experiência, conselhos e rede de contatos. Este, em muitos casos, é mais importante que o próprio dinheiro. Portanto, o ideal é procurar investir em uma empresa na qual o seu conhecimento é útil. Se for algo muito diferente do que você está acostumado, pode ser que exista outra opção mais valiosa.

O próprio nome do investidor-anjo pode ser uma forma de ajudar, trazendo mais investimentos. Se o nome é conhecido e respeitado no mercado, e ele colocou o próprio dinheiro na empresa, significa que ela tem potencial. Assim, é mais fácil trazer outros a bordo.

Quais são os desafios de se tornar investidor anjo?

Existem alguns desafios ao se tornar investidor anjo. Um dos principais problemas ocorre quando o investidor quer “tomar conta” da empresa. É verdade que ele é uma ótima fonte de conselhos e de ajuda, quando esta for necessária, mas a palavra final é sempre dos criadores e gestores do projeto.

Contudo, o mesmo pode ocorrer em sentido oposto. Os líderes da startup estão desperdiçando uma ótima oportunidade se não ouvirem os investidores anjo. Como mencionamos ao longo do post, este é o aspecto mais valioso.

Uma dica óbvia é pesquisar bastante sobre a empresa antes de investir. Busque conhecer as pessoas e não somente a ideia. Afinal, são elas que determinam o sucesso.

Por fim, mais uma ótima dica é contar com um mentor. Um investidor anjo experiente pode ajudar você a entender melhor como o processo funciona, quais são as armadilhas, as melhores oportunidades e como se comportar após se tornar um.

Como ficou claro, o investidor anjo é uma ótima oportunidade para ambos os lados. Além de ser um investimento que traz um retorno financeiro interessante, o aspecto pessoal também é trabalhado.

Alguns De Nossos Vídeos No Youtube
Recuperação Judicial da Kodak
Recuperação Judicial da Chrysler
Recuperação Judicial da Kmart

Você Vai Se Surpreender Com As Oportunidades Que Temos Para Sua Empresa!